terça-feira, 14 de fevereiro de 2017

IrMÃE mais velha.

                               

    Oi amores, tudo bom? Hoje dia 14 de fevereiro faz 8 anos que tive minha primeira experiência como irmã mais velha, então vim aqui dividir com vocês um pouco dessa descoberta tão maravilhosa e aproveitar para homenagear minha irmã que com certeza vai ver esse post e chorar (como sempre). Quando a Dannie nasceu eu tinha nove anos, minha tia e madrinha era casada mas como muitos casais houve a separação e elas vinheram morar na casa da minha avó (eu morava lá também), ela tinha três anos na época e não entendia muito bem o que estava acontecendo, ela só sabia que estava indo morar com sua vó, eu estava bem ansiosa pra ela chegar sempre fomos apegadas quando finalmente elas chegaram, a Dannie estava tão na dela, isoladinha, então me veio a ideia - já que ela vai morar aqui bem que poderíamos ser irmãs - então nós fizemos um trato, íamos ser irmãs de verdade e íamos falar pra todo mundo que perguntasse, uma ia cuidar da outra pra sempre.
    Na primeira noite como toda criança ela chorou, então como irmã trcheguei aa a pro meu quarto pra ver televisão e ela dormiu no meu pé (e babou), no outro dia quando eu levantei pra ir a aula calcei a havaiana dela por engano, bem irmã isso kk. Minha tia ia trabalhar muito cedo, então eu levantava e ia dormir na ponta da cama pra ela não cair, aos poucos fui me preocupando cada vez mais com ela, quando eu ia comprar alguma coisa pra mim era sempre pras duas, se não desse pra ela eu dividia o meu , tudo nosso era dividido. Quem acordasse primeiro acordava a outra, antes de sair eu ia ver como ela tava, apesar de as vezes nossas brigas serem bem sérias no mesmo minuto já tava tudo bem, não existia segredo entre eu e ela minha preocupação e dedicação era realmente de uma mãe. Quando ela cresceu um pouco e as meninas implicavam com ela eu ia resolver, quando um menino paquerava ela eu ia falar com ele, no ABC dela eu estava lá, nos piores e melhores momentos eu estava lá, e ela estava comigo em todos os momentos da minha vida, sabia de tudo, era meu diarinho. Hoje ela tem 12 anos e eu 21 tudo ainda é da mesma forma que antes, hoje eu casei e a mãe dela também mais ainda é tudo igual, quando me perguntam por parte de quem somos irmãs eu digo: de tia, ela é filha da minha tia mas somos irmãs. E eu digo isso porque ser irmã é bem alem de sangue, é você amar uma pessoa a ponto de dividir até o que você tem de mais importante, é aprender a dividir, cuidar, escutar, ter paciência pra ouvir e sabedoria pra aconselhar e ser um bom exemplo, saber a hora de brincar e brigar. 
    Eu nunca desamparei minha irmã, até mesmo dos crushs dela eu tomava conta, hoje nós não moramos mais juntas mas nada mudou, depois de tantos anos ela sempre vai ser minha princesinha e eu sempre vou ser a irmã chata e careta dela. Com tudo isso cheguei a conclusão que quando você tem uma irmã mais nova e você consegue ser uma irmã de verdade, uma boa irmã, você consegue cuidar, ajudar, brigar e ainda assim amar ela incondicionalmente você está treinando para ser mãe, e esse sentimento é mais lindo e sincero de todos. Se eu fosse contar aqui tudo o que nós já passamos juntas e o que já enfrentamos uma apoiando a outra o post seria imenso, não me arrependo de ter te escolhido como irmã apesar de sermos tão diferentes e brigar por isso de vez em quando você vai continuar sendo a melhor irmã do mundo, e a mais linda e carinhosa que existe. 
                             Te amo Dannie feliz 8 anos ❤. (Achou que eu tava brincando?) 

Nenhum comentário:

Postar um comentário